viabilidade de aplicativos mobile para empresas

Written by

Viabilidade de aplicativos mobile para empresas: saiba calcular

capptan news| Views: 1383

O investimento em aplicativos mobile para empresas demanda um estudo de viabilidade e planejamento. Afinal, é preciso analisar se este é de fato o melhor formato tecnológico disponível, quais são as necessidades a serem atendidas pelo aplicativo, estudar a estratégia de comunicação que será utilizada, e é claro, deve-se compreender como tomar a melhor decisão em prol do custo-benefício.

De acordo com uma pesquisa da Think Tank Pew Research Center, a expectativa é de que até o final de 2021 6,3 trilhões de dólares sejam movimentados em todo o mundo por conta do mercado de aplicativos mobile.

Vale destacar que em meio ao avanço que já vinha se estabelecendo neste setor, a pandemia ampliou a popularização de diversos hábitos do universo digital. Segundo o relatório da Pew Research, em 2020 o uso de aplicativos obteve um crescimento de até 400% em alguns estados brasileiros.

Diante deste padrão de consumo que promete continuar sólido mesmo após o fim global do lockdown, o setor corporativo tem designado mais recursos para tecnologia. O estudo IDC Predictions aposta em um crescimento de aproximadamente 10% no investimento destinado a software, serviços e hardware nas corporações nacionais ao longo de 2021.

Mas como saber se aplicativos mobile para empresas são soluções viáveis para o seu negócio? Ao longo deste artigo iremos mostrar o passo a passo da organização inicial do projeto e quais fatores devem ser levados em consideração nos cálculos de custos.

Público-alvo de aplicativos mobile para empresas

Existe uma tendência em diferentes setores que nasceu no universo tecnológico: o objetivo de produzir de acordo com o pensamento UX. A sigla significa user experience, ou “experiência do usuário” em tradução literal.

Fatores como organização das informações, tipo de linguagem, escolha da identidade visual e a estrutura como um todo do aplicativo mobile são planejadas para atender o usuário da melhor maneira. Mas quem é esse cliente?

Persona

Se seu negócio ainda não possui uma buyer persona, chegou o momento de traçar esse perfil destinado à elaboração do aplicativo mobile para a empresa.

Trata-se de uma descrição detalhada das características e hábitos de consumo de uma pessoa semifictícia, isto é, uma personagem criada com base em informações reais da maioria dos clientes da empresa.

Com esse perfil é possível prever quais são as preferências de linguagem, formato e outras questões que podem impactar positivamente na estratégia da marca como um todo. Porém, como encontrar essas informações?

Pesquisa

Caso você possua algumas informações em sua base, todas com as devidas autorizações exigidas pela Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), é possível começar o estudo das personas.

Entretanto, quando se trata do planejamento de aplicativos mobile para empresas, pode ser mais assertivo realizar uma pesquisa focada neste objetivo. Dessa maneira, é possível compreender quais são as necessidades e preferências dos clientes em detalhes.

Produto Viável Mínimo de aplicativos mobile para empresas

Mais conhecido pelo termo em inglês, Minimum Viable Product, ou simplesmente MVP, é em síntese uma avaliação de viabilidade.

Uma série de funcionalidades básicas são apresentadas ao usuário, que decide quais são essenciais ou descartáveis, o que precisa ser desenvolvido com maior ênfase ou ainda necessita ser implementado.

A meta é identificar em estágio inicial quais são as demandas do desenvolvimento do aplicativo mobile para a empresa. Com este projeto inicial, as chances do produto atender às expectativas dos consumidores são elevadas.

Neste momento é possível determinar o tempo de produção necessário, bem como os custos envolvidos no orçamento.

Planejamento de custos do aplicativo mobile

Antes de iniciar o processo de desenvolvimento, é essencial compreender que os custos incluem mais do que o valor necessário para criação. Esses são os pontos principais dentro de um orçamento de aplicativo mobile para empresas:

  • custos de desenvolvimento
  • número de profissionais envolvidos no projeto
  • servidor
  • licenciamento de marca
  • manutenção
  • landing page
  • anúncios
  • divulgação em redes sociais.

Viabilidade de aplicativos mobile para empresas

Diante de todos esses valores, é preciso avaliar se o projeto é viável. Para isso, verifique quais são os objetivos da tecnologia e como o custo-benefício pode ser calculado.

Em alguns casos o propósito do aplicativo pode ser cumprir metas de logística, por exemplo, mas se a finalidade é a conversão, a viabilidade pode ser analisada por meio de alguns índices, os quais listamos neste artigo.

Taxa mínima de atratividade (TMA)

Este é o retorno mínimo do seu investimento, o qual leva em consideração fatores internos e externos, como os custos de capital e oportunidade, risco presente no investimento e sua liquidez.

Neste cálculo, são levadas em consideração taxas do mercado que influenciam as transações, como a SELIC, fundamental no cálculo do impacto da variação da taxa básica de juros na sua rentabilidade, a Taxa Básica Financeira, para correção e valores e aplicações financeiras, ou a Taxa de Longo Prazo, que indica a expectativa de rendimento de empréstimos feitos pelo BNDES.

Uma boa maneira de calcular a TMA é por meio da fonte de capital do projeto e a margem de lucro que o negócio precisa atingir.

Valor presente líquido (VPL)

Essa métrica revela os fluxos de caixa programados para uma data determinada. Nesse cálculo, somamos todos os valores presentes na TMA até a data de investimento, então subtraímos do valor total investido.

Se o VPL é positivo, então o projeto tem potencial de gerar lucros. Quando o resultado obtido é nulo, significa que a iniciativa precisará de um período para arrecadar o valor de custo antes de gerar lucro. Caso o VPL seja negativo, então a proposta irá gerar prejuízos.

Taxa interna de retorno (TIR)

Trata-se da rentabilidade do aplicativo mobile para a empresa, índice com base nos fluxos de caixa gerados. Caso seu projeto vise gerar retorno diariamente, estamos diante de uma TIR diária, mas também pode ser mensal ou de acordo com a estimativa de tempo determinada.

Para analisar a TIR, é preciso ter também a TMA, visto que caso a primeira taxa seja a maior, o projeto tem potencial de gerar lucro. Quando os dois valores são iguais, a expectativa é apenas pagar os investimentos realizados, ao passo que diante de uma TIR menor que TMA, a expectativa é de prejuízos.

Tempo de retorno do investimento (payback)

Mesmo com essas taxas indicando a possibilidade de rendimento, calcular a viabilidade de um aplicativo mobile para empresas envolve saber se o prazo de retorno corresponde às expectativas – caso contrário, mesmo com lucros futuros, o projeto pode gerar prejuízos.

Existem dois tipos de payback: o tradicional ou simples e o descontado. O primeiro não considera o valor do investimento de longo prazo, que pode ser afetado por questões como inflação e outros fatores econômicos. O segundo, por outro lado, utiliza a TMA para descontar o custo do capital utilizado nos fluxos de caixa.

O melhor desenvolvimento de aplicativos mobile para empresas é feito com especialistas

O aplicativo precisa ser produzido com meio de sistemas sob medida, excelência no processo de integração, agilidade em otimização e entre outras demandas feitas por profissionais com conhecimentos de programação, webdesign, análise de sistemas, banco de dados e testes; arquitetura de software, desenvolvimento de front-end e back-end.

A Capptan é mobile expert, ou seja, atua exclusivamente no desenvolvimento mobile para iOS e Android. Isso garante o destaque no mercado com aplicativos sem riscos de desenvolvimento e foco no custo-benefício.

Se você precisa de uma equipe de referência no mercado que possa criar um projeto personalizado de aplicativos mobile para empresas, fale com a gente.

Comments

comments