Progressive Web App conheça o futuro do desenvolvimento PWA Capptan

Written by

Progressive Web App: conheça o futuro do desenvolvimento PWA

capptan news| Views: 2501

A cada ano mais e mais pessoas utilizam seus smartphones em diversas ocasiões e finalidades: diversão, educação, compras, dentre muitas outras. De acordo com uma pesquisa do IBGE em 2018, 79,3% da população brasileira com 10 ou mais anos de idade tem um celular. 

Assim, muitas empresas de grande e pequeno porte têm apostado em PWA (Progressive Web Apps) para melhorar sua presença online e se aproximar de seus clientes.

PWAs são a evolução natural em como nós distribuímos e consumimos software”, relatam os desenvolvedores da Google e Microsoft responsáveis pelo livro “Progressive Web Apps: the future of the mobile web” (“PWAs: o futuro da rede móvel” em tradução livre). 

Ao longo deste artigo falaremos das características e vantagens dos PWA e dos processos do desenvolvimento de webapps.

Aplicativos convencionais x Webapps

Quando falamos em aplicativos, as pessoas geralmente pensam nos aplicativos convencionais, também chamados de nativos, que podem ser baixados pela App Store ou Google Play Store, por exemplo.

Eles são desenvolvidos em função do sistema operacional (SO) do aparelho do usuário (Android ou iOS), o que os tornam mais caros e demorados para desenvolver, já que cada uma das versões exigirá uma linguagem de programação específica para cada SO, o mesmo vale para as atualizações e correções correspondentes.

Além disso, quaisquer mudanças e upgrades nos sistemas operacionais em si podem afetar os apps, algo que sempre demanda uma atenção constante por parte dos desenvolvedores, especialmente no que se refere a segurança.

WebApps

O WebApp é um site que se comporta da mesma forma que um aplicativo, podendo ser utilizado tanto pelo computador quanto no celular, adaptando-se ao sistema operacional (Android, iOS) e ao navegador que o usuário estiver utilizando (Google Chrome, Firefox, Safari, etc).

O WebApp não pode ser baixado das lojas de aplicativos de cada sistema operacional (Google Play ou App Store), e sim acessado por link, sendo executado da mesma forma que os sites.

Uma das grandes vantagens do WebApp é que requer menos tempo e investimento para ser desenvolvido, sendo uma boa forma para uma empresa oferecer um novo canal para relacionamento com seus clientes ou uma ferramenta para facilitar atividades de seus funcionários.

Além disso, como WebApps não demandam que o usuário faça qualquer download, eles não usam espaço na memória do dispositivo do cliente e isso é muito vantajoso já que grande parte dos brasileiros desinstala aplicativos para “liberar espaço” nos seus smartphones.

Segundo dados da Forrest Research, usuários americanos e britânicos gastam 80% do tempo que passam com seus smartphones nos mesmos 5 apps, e há estudos que sugerem que 60% dos aplicativos disponíveis nas lojas oficiais nem sequer foram baixados, o que pode explicar a ascensão dos WebApps em relação aos aplicativos que precisam de download.

Progressive WebApps (PWA)

No ano de 2015, Frances Berriman e Alex Russel, membros da equipe responsável pelo desenvolvimento do Google Chrome, lançaram o conceito Progressive Web App (PWA), o qual pode ser resumido pela frase: entregar a interface de um aplicativo com a praticidade de um site.

Os PWA são um meio-termo entre os WebApps e os aplicativos: podem ser utilizados sem a necessidade de downloads como os WebApps, mas tem funcionalidades típicas de aplicativos, como o envio de notificações e geolocalização.

Para ser considerado um WebApp o aplicativo deve atender 10 conceitos-chave criados pelo Google. São eles:

  • Progressivo – Funciona para qualquer usuário, independentemente do navegador escolhido, pois é criado com aprimoramento progressivo como princípio fundamental.
  • Responsivo – Se adequa a qualquer formato: desktop, celular, tablet ou o que for inventado a seguir.
  • Independente de conectividade – Aprimorado com service workers para trabalhar off-line ou em redes de baixa qualidade.
  • Semelhante a aplicativos – Parece com aplicativos nativos para os usuários, com interações e navegação similares ao de apps comuns, pois é compilado no modelo de shell de aplicativo.
  • Atual – Sempre atualizado graças ao processo de atualização do service worker.
  • Seguro – Fornecido via HTTPS para evitar invasões e garantir que o conteúdo não seja adulterado.
  • Descobrivel – Pode ser identificado como “aplicativo” graças aos manifestos W3C e ao escopo de registro do service worker, que permitem que os mecanismos de pesquisa os encontrem.
  • Reengajáveis – Facilita o reengajamento com recursos como notificações push.
  • Instalável – Permite que os usuários “guardem” os aplicativos mais úteis em suas telas iniciais sem precisar acessar uma loja de aplicativos.
  • Linkável – Facilmente compartilhável por URL (link). Não requer instalação complexa.

Por que usar PWA?

Em primeiro lugar, não há necessidade de efetuar downloads ou aguardar atualizações, basta um acesso simples à URL, processo similar a abrir um site.

Outro destaque é a baixa necessidade de uma internet rápida, o que torna os PWA acessíveis para aqueles sem acesso a uma internet de qualidade.

Dentre os aplicativos famosos que criaram versões PWA estão: WhatsApp (WhatsApp Web), Twitter, Tinder (o custo de dados para uso é de apenas 2,8MB), Pinterest e Uber (a versão PWA do Uber funciona inclusive em celulares 2G).

A Capptan é uma das três melhores desenvolvedoras da América Latina. 

A Capptan é especialista em desenvolvimento em PWA, tendo mais de 7 anos de experiência e mais de 120 projetos de aplicativos entregues, a empresa conta com um time altamente qualificado para desenvolver progressive web apps.

Converse com os especialistas da Capptan, e saiba como lançar aplicativos de sucesso.

Comments

comments